Recently, The MMA Corner’s Aline Baktchejian Djehdian spoke with UFC middleweight Daniel Sarafian

The pair discussed the fighter’s clash with fellow Ultimate Fighter: Brazil alum Cezar “Mutante” Ferreira at UFC Fight Night 32 on Nov. 9.

Below are versions in both English and Portuguese.

English

Your opponent, Cezar “Mutante,” is a black belt in jiu-jitsu. He is better there than on his feet. How do you plan to stop his game?

I’m very used to fighting against fighters with reach greater than mine. He is bigger than me. But I have trained well, and I am very committed in what I do. And I’m scared too, do not think I’m “the guy.” This fear protects me enough to get there and develop my game well, stick to my strategy and leave with a good win. I will give my best until my limit.

What do you think of his game?

I think Mutante is predictable, but with some unpredictable things. That’s what makes it dangerous. Sometimes you relax against him, but you have to be smart all the time with him. Cannot relax. He’s a great athlete and will show me a lot in this fight, but I will do my best to prove myself.

Tell us a bit about your camp.

We made camp in a part of the Demian Maia Academy. The training in grappling is wonderful, a lot of good coaches out there. My camp started in the middle of the Demian’s camp. This was wonderful because the people there seriously improves the academy. This is a very positive point for me. Another good point is that we have great big southpaws, unlike the first time when we were fighting. A cousin of my coach Pitu, called Junior, is an excellent boxer and kicks well, besides measuring 1.85 meters (6-foot-1), like Mutante, who is 1.88 meters. I have also done sparring with southpaw Luiz “Banha” Cane, who is very skilled and soon, due to his success in recent fights, will return to the UFC. We also brought in the “Samuray,” Antonio Mendes, who has fought in the UFC. He is very good at striking and kicks. The other fighter is a surprise that everybody will be shocked when they learn that he has trained with me. I am well served with workouts. The Andre Jaoude wrestling, grappling, jiu-jitsu, boxing, Muay Thai champion. The Enrico Magellan student Rogan Coast has been helping too. I’ll be prepared.

Mutante said in a recent interview that he does not want to comment on your game, preferring to only improve his. Tell us your thoughts.

I also think I have to improve mine. Each athlete is different. I always studied my opponents, and I will not change now because it is going well. I wish he did not study, and if this is not just a bluff by him, I think it’s great!

Is this fight the TUF final or just another fight for you?

To me, it’s a fight. TUF ended. He earned the championship. The problem was mine, I was hurt. For me, it’s better, because I have the opportunity to win against the TUF winner. Since my first day of fighting, I seek to fight against increasingly tougher guys with big names and potential. I am very excited about this opportunity. Go to war, it is kill or be killed. I will give my life for this fight!

What do you think of your career so far in the UFC?

I only look forward. I had a great victory and a great loss, and I know could have been better than that in my tactical game. It was a lot of pressure on me. What I took from the close fight against [C.B.] Dollaway was the timing of the fight. I was in there after one year without fighting. Because of the injury, I went 11 months and one week without a fight. That is long. I got there and messed up.

I went over my limit and left a lot of people applauding and thinking I should have won. But I am with a clear conscience that I did the best. If I keep doing my best in the UFC, I will be satisfied with my work!

You have a strong charisma with the fans. What do you expect from Goiania?

I want to do the best I can. I hope that the people enjoy.

Portuguese

Daniel, seu oponente Cezar Mutanteé faixa preta de Jiu-Jitsu. Ele tem uma envergadura maior do que a sua em pé. Como pretende bloquear o jogo dele?

Estou muito acostumado a lutar contra lutadores com envergadura maior do que a minha. Ele é bem maior do que eu. Mas vou chegar muito bem treinado, sou muito comprometido no que eu faço. E tenho medo também, não acho que eu sou ”o cara”. Esse medo me protege a ponto de chegar lá e desenvolver bem o meu jogo, cumprir a minha tática e sair com uma boa vitória. Vou dar o meu máximo, até o meu limite.

Qual a leitura que você tem do jogo dele?

Acho que o Mutante é previsível, mas com algumas coisas imprevisíveis. É isso que o torna perigoso. Às vezes você relaxa no jogo dele, mas tem que estar o tempo todo esperto com ele. Não pode relaxar. É um ótimo atleta,vai me mostrar muita coisa nessa luta e eu farei o máximo para provar.

Daniel, fale um pouco sobre o seu camp.

Fizemos uma parte do camp na Academia do Demian Maia. O treino de grappling está maravilhoso, muita gente boa treina por lá. O meu camp começou no meio do camp do Demian. Isso foi maravilhoso pois o material humano e a seriedade aumentam na academia. Isso é um ponto muito positivo para mim. Outro ponto bom, é que temos ótimos canhotos grandes, diferente da primeira vez quando íamos lutar. Um primo do meu treinador Pitu, que se chama Júnior,é um excelente boxeador e chuta bem, além de medir 1m85, parecido com o Mutante que tem 1m88 . Tenho feito sparrings também com o canhoto Luiz Banha Cane, que é muito habilidoso e logo,devido ao ritmo positivo que vem demostrando em suas lutas, vai retornar ao UFC. Trouxemos também o Antonio Mendes Samurai, que já lutou no UFC. Ele é muito bom na trocação e nos chutes. Quanto ao outro lutador, é uma supresinha que a galera vai se chocar quando souber que ele vem treinar comigo. Estou bem servido com os treinos. O Andre Jaoude de wrestling, de grappling, jiujitsu, boxe, Muay Thai bicampeão. O Enrico Magalhães,aluno do Ademir da Costa , tem vindo ajudar também. Vou chegar preparado.

Mutante disse em recente entrevista que não quer comentar o seu jogo, pois prefere aprimorar somente o dele. Fale a respeito.

Eu também acho que tenho que aprimorar o meu. Cada atleta no seu diferencial. Eu sempre estudei meus oponentes e não vou mudar agora pois vem dando certo. Gostaria que ele não me estudasse e se isso não for apenas um blefe dele, acho ótimo!

Luta da final do TUF ou só mais uma luta para você?

Para mim é mais uma luta. Não existe final de TUF. Ele foi campeão por méritos dele. O problema foi meu, porter me machucado. Para mim é melhor, pois tenho a oportunidade de ganhar do campeão do TUF. Lutar cada vez mais contra caras mais difíceis, com grande nome e potencial é o que busco para mim, desde o meu primeiro dia de luta. Estou muito empolgado com essa oportunidade. Vamos para a guerra; é matar ou morrer. Vou dar a minha vida nessa luta!

Qual a leitura de sua carreira até agora no UFC?

Só olho para frente. Tive uma ótima vitória e uma ótima derrota e sei que eu podia ter sido melhor do que aquilo, no meu jogo tático. Era muita pressão em cima de mim. O que me tirou do trilho da luta contra o Dollaway, foi o timing de luta. Eu estava há 1 ano sem lutar. Por conta da lesão, foram 11 meses e 1 semana sem lutar; é muito tempo. Cheguei lá e errei.

Fui até o meu limite e sai aplaudido com muita gente achando que eu deveria ter ganho. Masfico com a consciência tranquila de que eu fiz o melhor. Se eu continuar indo no meu melhor o UFC vai ficar satisfeito com o meu trabalho!

Você tem um forte carisma com os fãs. O que espera de Goiânia?

Quero fazer o melhor que eu puder. Espero que o pessoal goste.

Photo: Daniel Sarafian (Patrick Formosinho/Dentro do Ringue)

About The Author

Aline Bak
Staff Writer, Brazil

A native of São Paulo, Brazil, Aline began watching MMA with her father during the heyday of Pride in the early 2000's. Her passion for the sport soon turned to the UFC not long after. After attending UFC 134 in Rio de Janeiro and UFC 146 in Las Vegas, Aline was asked to recount her experience for Tatame—one of Brazil's biggest media outlets—and thus began her writing career. In addition to her work for The MMA Corner, she maintains her own site about MMA.