O oitavo episódio do TUF Brasil 3 começou com Wanderlei Silva escolhendo a luta entre os pesados. O treinador optou entre os amigos fora do reality “Antonio Montanha” contra Vitor Miranda do Time Sonnen. Vinny Magalhães comentou que Wanderlei na primeira edição do TUF contra Vitor Belfort criticou o fato de Belfort ter escolhido dois lutadores amigos para lutar. Vinny falou que Wanderlei foi um falso moralista por falar e fazer depois a mesma coisa.

Wanderlei Silva se defende,u “Eles já moraram juntos no passado. Agora os dois se conhecem mas não treinam juntos  como era Jason e Gasparzinho.”

O lutador do UFC, Okami visitou o Time Sonnen e treinou junto com os participantes. Hortência Marcari fez um treino de jiu -jitsu e ao aplicar um mata-leão no “Bomba” o mesmo simulou um desmaio, a treinadora auxiliar e os participantes riram da brincadeira.

Isabel Salgado do time também participou com Wanderlei Silva de golpes de boxe onde aprendeu algumas técnicas da modalidade.

O desafio do programa era cada dupla segurar um bastão e cumprir o trajeto de ponta a ponta segurando sobre eles as Octagon girls.

O time de Wanderlei Silva ganhou o desafio que era receber massagens relaxantes em um spa. O treinador Chael Sonnen levou comida japonesa para casa aos seus lutadores.

A modelo Camila Bortolazzo foi a musa do programa.

Luta de Pesados: Antônio “Montanha” Branjão (Time Wanderlei) contra Vitor Miranda (Time  Sonnen)

O primeiro começou com Vitor atacando na trocação, com chutes e socos. Logo Montanha clinchou Vitor na grade e desferiu  alguns socos em Vitor que contra- atacava. A luta se desenrolou na grade com Montanha e Vitor aplicando golpes um no outro.  O combate recomeçou em pé, Vitor aplicou chutes baixos e altos e com uma forte sequência de socos Montanha foi nocauteado faltando apenas 23 segundos para acabar o primeiro round. Vitor Miranda venceu por nocaute técnico e foi para as semifinais do reality.

Vitor Miranda def. Antônio “Montanha” Branjão por nocaute técnico no primeiro round (4:37)

Muito emocionados os lutadores choraram muito depois do combate pelo fato de terem lutado um contra o outro. Os mesmos foram receberam o apoio de suas equipes que disseram que o encontro seria inevitável.

“Tem muita coisa por vir ,estamos apenas começando ainda tem muita luta a caminho,” Chael Sonnen.

About The Author

Aline Bak
Staff Writer, Brazil

A native of São Paulo, Brazil, Aline began watching MMA with her father during the heyday of Pride in the early 2000's. Her passion for the sport soon turned to the UFC not long after. After attending UFC 134 in Rio de Janeiro and UFC 146 in Las Vegas, Aline was asked to recount her experience for Tatame—one of Brazil's biggest media outlets—and thus began her writing career. In addition to her work for The MMA Corner, she maintains her own site about MMA.